Deutsche Telekom actualiza encriptação de voz

Publicado em 17/12/2013 18:48 em Segurança Informática

O operador histórico alemão de telecomunicações Deutsche Telekom incrementou o sistema de encriptação de transmissão de voz A5/3, para aumentar a segurança das comunicações de voz e dificultar a realização de escutas das comunicações transmitidas pela sua rede, indica a newsletter Telecoms.com.

Acrescenta que a implementação total desta actualização tecnológica em toda a Alemanha deverá ficar concluída até ao fim do ano.

Aquela tecnologia de encriptação já está implementada nas redes da Deutsche Telekom na Macedónia, Montenegro, Polónia e República Checa. Indica a Telecoms.com.

Thomas Kremer, administrador do operador alemão responsável pela área da privacidade dos dados, afirmou que «a confiança dos consumidores nas telecomunicações e na Internet foi fortemente abalada nas semanas recentes devido às revelações sobre a NSA» e assegurou que a Deutsche Telekom «está a fazer tudo o que pode para garantir melhor segurança para os seus clientes».

Observou que a melhoria da encriptação das conversas por telemóvel é um passo importante nessa direcção, sublinhando que o algoritmo do sistema de encriptação A5/3 é considerado seguro nas redes GSM (segunda geração móvel) e níveis semelhantes de encriptação serão usados nas redes 3G e LTE.

Para implementar a encriptação A5/3, a Deutsche Telekom instalou novo hardware e software em cerca de 30 mil estações de base.

Kremer sublinhou que o desafio maior desta actualização no standard de encriptação reside no facto de cerca de 50 mil telemóveis mais antigos não suportarem aquele standard. O operador teve de desenvolver um software próprio para evitar que os seus proprietários de aparelhos antigos ficassem sem comunicações.

Adiantaou que todos os telemóveis continuarão a funcionar normalmente, ainda que os mais antigos continuem a utilizar a encriptação A5/1.

No Verão, a Deutsche Telekom e o fornecedor alemão de serviços Internet United Internet implementaram um sistema de encriptação para as mensagens electrónicas trocadas entre clientes das duas companhias, o que vai ao encontro das preocupações do governo germânico contra a espionagem dos cidadãos alemães por outros governos, nomeadamente a agência norte-americana NSA.

Em Novembro, na sequência das acusações de que a NSA teriam interceptado comunicações de altos responsáveis brasileiros e alemães, governos alemão e brasileiro apresentaram um projecto de resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas reclamando o reconhecimento internacional do direito à privacidade, recorda a Telecoms.com.

Ainda sem comentários