Ataques informáticos a grandes empresas custam até 1,7 milhões euros

Publicado em 11/12/2013 01:22 em Segurança Informática

A multinacional de soluções de segurança inormática Kaspersky estima que ataques informáticos a grandes empresas podem custar até 1,7 milhões de euros.

De acordo com um estudo realizado para a Kaspersky por analistas da B2B Internacional, a grande maioria do custo estimado está relacionado com a perda de dados críticos, interrupções do negócio e despesas de resolução do problema, nomeadamente com profissionais de segurança tecnológica e advogados.

A companhia de segurança informática de origem russa destaca que os ataques dirigidos visando grandes empresas são normalmente realizados por piratas informáticos profissionais e muito qualificados, que geralmente contam com amplos recursos financeiros e grande experiência.

Acrescenta que o objectivo principal desses ataques é o roubo de informação confidencial.

A Kaspersky salienta que os ataques dirigidos são complexos e passam por um período longo de preparação, durante o qual os atacantes procuram vulnerabilidades e pontos fracos na infra-estrutura de tecnologias de informação e escolhem as ferramentas adequadas para realizar o ataque.

O estudo «Riscos Globais de Segurança Corporativa 2013» revela que quase um décimo (9%) das empresas inquiridas admitiram ter sido alvo de ataques dirigidos.

Quase um quinto (19%) das empresas inquiridas a nível mundial revelou ter sofrido perda de dados corporativos, com um prejuízo médio de 718 410 euros, que baixa para 37 237 euros no caso das pequenas e médias empresas (PME), adianta a Kaspersky.

Precisa que os ataques que exploram vulnerabilidades de software afectaram quase duas em cada cinco empresas participantes no estudo e as perdas financeiras resultantes foram em média de 482 793 euros no caso das grandes empresas e 44 556 euros nas PME.

Quase um quarto (24%) das empresas participantes no estudo indicou ter sofrido ataques às suas infra-estruturas de rede, que podem originar danos superiores a 1,2 milhões de euros, salienta a Kaspersky.

A Kaspersky salienta que as soluções de software antivírus são insuficientes para prevenir as ameaças às empresas e são necessárias soluções empresariais que utilizam tecnologias dinâmicas de detecção de ameaças.

Ainda sem comentários