Internet terá papel mais importante nas comunicações

Publicado em 08/12/2013 23:34 em Geral

A internet terá um papel crescentemente importante nas comunicações, uma vez que qualquer utilizador poderá utilizar a Internet para videoconferências, chamadas de voz, mensagens instantâneas e partilha de conteúdos, segundo a multinacional Cisco.

As previsões são do «Cisco Technology Radar», um grupo de 70 especialistas no estudo das novas tecnologias e o seu impacto no mercado.

Outra tendência para o futuro próximo é o crescimento de serviços como o «Google Now» ou o «Voice Search», que permitem oferecer informação precisa no momento exacto com base na informação armazenada nos dispositivos sobre a vida quotidiana do utilizador.

A Cisco, líder em equipamentos e soluções para redes Internet, indica que «proporciona serviços baseados na localização, através do «Connected Mobile Experiences», que permite a museus, aeroportos ou superfícies comerciais localizarem os clientes através da rede Wi-Fi e disponibilizar-lhes serviços ou promoções.

Outra tendência identificada pelo grupo ligado à Cisco é a «Internet of Everything» (IoE), que se baseia na ligação entre pessoas, processos, dados e objectos, combinando diferentes tecnologias (vídeo, nuvem «big data» e comunicações máquina a máquina (M2M).

Observa que a IoE utilizará sensores que irão gerar terabytes de informação na nova economia das aplicações e estima que em 2022 as ligações M2M representarão 45% do total, enquanto as ligações pessoa/máquina (P2M) e pessoa para pessoa (P2P) somarão 55% do total.

O vídeo em alta definição chegou para ficar e vai estender-se aos smartphones, óculos de realidade aumentada, tablets e outros dispositivos equipados com câmara, com impactos nas redes de telecomunicações que implicam a necessidade de novas tecnologias, indica a companhia.

A Cisco indica que a análise em tempo real é outras das tendências dos próximos anos e baseia-se em tecnologias que permitem processar dados em tempos muito curtos e tem aplicações em áreas tão distintas como o «Business Intelligence», análise financeira, publicidade ou transportes, aproveitando o valor dos dados em movimento.

A líder em soluções e equipamentos de rede prevê que a explosão dos dados implicará novas arquitecturas de rede, admitindo-se já a substituição das redes baseadas em protocolo Internet (IP) por um novo paradigma como o «Named Data Networking», que transporta a informação através de nomes e não de endereços, e tecnologias que aumentem a escalabilidade das redes conjugando recursos físicos e virtuais.

A companhia prevê que os actuais ambientes de computação na nuvem darão lugar a «ambientes cloud dinâmicos» e com múltiplos fornecedores.

Ainda sem comentários