Receitas da ZON OPTIMUS caíram 1,9% nove primeiros meses

Publicado em 14/11/2013 01:51 em Operadores / Serviços

As receitas totais do novo operador ZON OPTIMUS, resultante da fusão entre a ZON Multimedia e a Optimus (grupo Sonae), caíram 1,9%, para 1 115,1 milhões de euros, anunciou a companhia.

Em comunicado de resultados, a ZON OPTIMUS adianta que os lucros consolidados caíram 17,5%, para 76,5 milhões de euros, quando comparados com a soma dos resultados das duas empresas que participaram na fusão nos três primeiros trimestres de 2012.

Os resultados operacionais cresceram 4,2%, para 165,7 milhões de euros.

A ZON OPTIMUS adianta que o número total de clientes ZON cresceu 1,4%, para 3,485 milhões, os clientes de televisão baixaram 3,2%, para 1,559 milhões, mas os clientes do serviço premium «Triple Play» (televisão, Internet e telefone) Iris mais do que duplicaram, atingindo 390,3 milhares.

Os acessos de banda larga fixa aumentaram 5,5%, para 917,1 milhares.

O operador indica que o número de clientes móveis reduziu-se 2,9%, para 3,599 milhões.

O CEO da ZON OPTIMUS, Miguel Almeida, citado no comunicado, assinala que a fusão entre a ZON e a Optimus, concretizada no terceiro trimestre, deu origem a uma «empresa completamente nova, com um novo projecto e uma ambição renovada».

Acrescenta que a ZON OPTIMUS «estará na vanguarda da inovação, oferecendo aos seus clientes os melhores e mais avançados produtos e serviços», para lhes proporcionar «uma experiência de excelência».

Na área da exibição cinematográfica, o número de bilhetes vendidos nos nove primeiros meses de 2013 aumentou 2,3%, para 2,414 milhões, e a receita média por expectador baixou 3,8%, para 4,70 euros.

A ZON OPTIMUS indica que a sua participada ZAP (Angola) continuou a sua expansão no país.

Ainda sem comentários