Sector das TIC representa 8% do PIB, emprega 80 mil pessoas

Publicado em 13/11/2013 22:38 em Geral

O sector das tecnologias da informação e comunicações (TIC) representa 8% do PIB português e emprega cerca de 80 mil pessoas, revelou Rogério Carapuça, presidente da Associação para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC).

Falando na abertura do 23.º Congresso das Comunicações, a decorrer hoje e quinta-feira em Lisboa, Rogério Carapuça, também presidente da tecnológica Novabase, salientou que com a produtividade do sector cada milhão de trabalhadores produziria o equivalente ao total do PIB português.

O presidente da APDC destacou que o Congresso de 2013 serve para discutir os problemas de negócios dos outros sectores e como é que as TIC podem contribuir para a melhoria dos processos de negócio dos vários sectores.

Defendeu que a organização e processos de negócio não mudam por dentro, a mudança vem de fora e podem vir das tecnologias novos conhecimentos e processos de negócio que contribuam para essa mudança.

Rogério Carapuça defendeu que Portugal tem óptimas infra-estruturas, não só de comunicações mas em meios humanos, e preconizou que o país se concentre em fabricar produtos e prestar serviços para o exterior a partir de Portugal.

O Congresso das Comunicações subordina-se ao lema «Business Trends» (tendências de negócio).

O Presidente do Congresso, Roberto Carneiro, destacou o tema do Congresso das Comunicações e sustentou que os países e economias mais exigentes e inovadores têm mais futuro e maior prosperidade.

O primeiro-ministro, Passos Coelho, disse a encerrar a sessão que o sector das TIC, que está na dianteira das alterações tecnológicas, tem um carácter estrutural para a sociedade como um todo e para inúmeras actividades e observou que a «constante revolução nas comunicações tem operado transformações muito profundas» na economia portuguesa.

O chefe do governo considerou que as TIC são uma das indústrias que mais tem investido em Portugal, com destaque para as redes de nova geração fixas e móveis.

Ainda sem comentários