Nokia com resultados operacionais positivos no III trimestre

Nokia com resultados operacionais positivos no III trimestrePublicado em 30/10/2013 01:12 em Indústria

A Nokia registou no terceiro trimestre de 2013 lucros operacionais de 118 milhões de euros, que compara com um prejuízo operacional de 564 milhões de euros em igual período do ano passado, anunciou terça-feira a multinacional finlandesa.

Em comunicado de resultados, a companhia fabricante de equipamentos de telecomunicações revela que as suas receitas baixaram 22% homólogos no terceiro trimestre, para 5 662 milhões de euros.

Nos nove primeiros meses de 2013, as vendas da Nokia baixaram 22%, para 17 209 milhões de euros, e os prejuízos operacionais reduziram-se de 2 726 milhões de euros nos três primeiros trimestres de 2012 para 147 milhões de euros em igual período do ano em curso.

A empresa indica que as vendas de telemóveis no terceiro trimestre representaram 2 898 milhões de euros, uma queda de 19%, com as vendas de smartphones a aumentarem 28%, para 1 254 milhões de euros, e as de telefones tradicionais a recuarem 37%, para 1 489 milhões de euros.

Nos nove primeiros meses de 2013, as vendas de telemóveis diminuíram 28%, para 8 510 milhões de euros, com decréscimos de 15% nas vendas de smartphones, para 3 582 milhões de euros, e de 36% nas de telefones tradicionais, para 4 484 milhões de euros.

As vendas de telemóveis na América do Norte quase sextuplicaram (mais 494%) em valor no terceiro trimestre, para 214 milhões de euros, mas as vendas mais expressivas verificaram se na Europa, onde atingiram 985 milhões de euros, uma queda de 14%.

No mesmo período, a Nokia vendeu 64,6 milhões de telemóveis, o que representou um recuo de 22% no número de unidades colocadas no mercado.

No terceiro trimestre as vendas de telemóveis cresceram 367% na América do Norte, para 1,4 milhões de unidades. A Ásia/Pacífico foi o principal mercado geográfico da marca, com 23,6 milhões de telemóveis vendidos.

Ristro Siilasmaa, presidente e interinamente CEO da Nokia, garantiu que a estratégia da Nokia está a dar bons resultados e recordou que a Nokia teve as maiores transformações da sua história, com a venda da unidade de telefones móveis à Microsoft e a compra à Siemens dos 50% que a multinacional alemã detinha no capital da Nokia Siemens Networks (NSN), agora rebaptizada Nokia Solutions Networks.

A NSN anunciou também os resultados do terceiro trimestre, que se traduziram numa redução de 24,0% da facturação, para 2 591 milhões de euros, e uma queda de 24,9% nos lucros operacionais, para 166 milhões de euros.

Ainda sem comentários