Kaspersky lidera segurança informática particulares em valor

Publicado em 20/09/2013 06:14 em Geral

A Kaspersky lidera em valor o mercado de produtos de segurança informática para particulares, com uma quota de 38%, disse quinta-feira em Madrid ao Falar de Tecnologia Hugo Leão, responsável pela área de consumo da Kaspersky Portugal.

Indicou que, em unidades vendidas, a Kaspersky surge em segundo lugar no mercado de consumo, a seguir à Norton (da Symantec), com uma quota de 34/35%.

Em Portugal “está a acontecer um fenómeno estranho”, que é o de marcas negociarem com cadeias especializadas campanhas que permitem a oferta de software anti-vírus a preços muito baixos na venda de outros produtos, sublinhou Hugo Leão, observando que é o caso dos acordos da McAfee com a Staples e da Symantec (Norton) com a Worten.

Observou que a Kaspersky não utiliza essa política, o que explica que não detenha a liderança em unidades vendidas mas seja número um em valor.

O responsável da Kaspersky revelou ao Falar de Tecnologia que a expectativa da marca para o mercado português é conquistar a liderança em número de licenças vendidas e manter-se como número um no valor de vendas.

Acrescentou que para isso deverá contribuir também o lançamento de um Internet Security para Android com duas licenças por um custo de 14,99 euros, enquanto o preço dos produtos da concorrência no mercado é de 14,95 euros mas só incluem uma licença.

Sublinhou que o Kaspersky Multi-dispositivos substituí o Kaspersky One e integra o Internet Security para Mac, que desaparece.

Fernando Simões, responsável da Kaspersky em Portugal pelo mercado corporativo, revelou ao Falar de Tecnologia que nesta área a companhia está a evoluir em contraciclo com o mercado, com um crescimento acima de 20% em 2012 e previsão de um aumento de vendas da mesma ordem em 2013.

Indicou que a Kaspersky detém cerca de 5% do mercado de grandes empresas (mais de mil licenças), com uma quota que a Kaspersky estima entre os 18% e os 22%, enquanto no segmento “mid” (100 a 999 licenças) estima ter mais de 25% da base instalada.

Fernando Simões garantiu que a Kaspersky está em terceiro lugar no mercado corporativo, a seguir à Symantec e à McAfee.

Observou que nos três primeiros trimestres de 2013 a Kaspersky Portugal vendeu cerca de 40 mil licenças em quase uma centena de empresas.

Fernando Simões indicou que trabalham na Kaspersky Portugal sete pessoas, quatro na área corporativa e três na área de particulares, garantindo que o suporte técnico para as duas áreas é dado em português e por portugueses.

Ainda sem comentários