NSA vigiou dezenas de milhares de emails de cidadãos comuns

Publicado em 26/08/2013 17:19 em Internet

A NSA – National Security Agency interceptou dezenas de milhares de emails por ano de cidadãos norte-americanos que não eram suspeitos de qualquer actividade ilícita, segundo um parecer judicial agora desbloqueado, revela o blogue oficial da empresa de segurança informática Sophos.

Na sequência do impacto das denúncias de Edward Snowden sobre a vigilância generalizada das comunicações de cidadãos norte-americanos e estrangeiros, o presidente dos Estados Unidos pediu ao Director da NSA, James Clapper, que libertasse mais informação sobre os programas de vigilância, numa tentativa de travar as crescentes críticas de congressistas e de organizações de defesa de direitos humanos.

O Director da NSA vem agora, dois meses depois, libertar alguns documentos que revelam sérias preocupações quanto à forma como aquela agência secreta opera.

O sistema da NSA serve alegadamente para vigiar suspeitos de terrorismo, mas os seus responsáveis alegam que por «razões tecnológicas» continuam a não conseguir individualizar mensagens de correio electrónico específicas.

Um juiz do FISC, tribunal que fiscaliza os programas de vigilância, é fortemente crítico dos programas de intercepção de comunicações da NSA e, num parecer de 2011, diz que o programa é ilegal e que a Agência violou a quarta Emenda da Constituição dos Estados Unidos (que garante que os cidadãos não devem estar sujeitos a buscas e confiscos não razoáveis).

«O volume e natureza da informação que foi recolhida é fundamentalmente diferente daquela que o Tribunal foi levado a crer», afirma o juiz.

E acusa que esta é a terceira vez em menos de três anos que o governo apresenta uma substancial subrepresentação da dimensão do programa, o que requer um cuidadoso re-exame de muitos dos depoimentos e presunções ligados a anteriores aprovações.

Ainda sem comentários