Kaspersky alerta para sequestro de computadores

Publicado em 23/07/2013 12:18 em Segurança Informática

A Kaspersky alerta para o «ransomware», um software malicioso que encripta os dados do computador, sequestrando-os, e exige um resgate para que o utilizador possa voltar a utilizar a sua informação.

Em comunicado, a empresa de segurança informática salienta que os piratas informáticos encriptam a informação do computador ou bloqueiam o acesso ao sistema, impedindo o acesso do utilizador, e deixam uma mensagem a pedir uma quantia em dinheiro – um resgate – para reporem o acesso.

A Kaspersky alerta que mesmo que o utilizador transfira a quantia pedida nunca recupera o acesso pleno ao computador.

Acrescenta que este tipo de malware é cada vez mais frequente em todo o mundo, ainda que as mensagens variem muito consoante a zona geográfica.

Em países como a Rússia onde a utilização de software não licenciado é muito frequente, os programas de «ransomware» costumam deixar uma mensagem a dizer que foi detectado software ilegal naquele computador e que só será desbloqueado depois de o utilizador o pagar, indicando um montante.

Na Europa ou Estados Unidos aparecem frequentemente «pop-up» (janelas) alegadamente procedentes de autoridades policiais dizendo que foi detectado material pornográfico ou outros conteúdos ilegais e exigindo o pagamento de uma «multa» para desbloquear o computador.

Em Portugal, surge com frequência como uma suposta mensagem da PSP.

A companhia indica que os especialistas da Kaspersky Lab criaram uma ferramenta (Kaspersky WindowsUnlocker) que resolve o problema, a partir de um disco de resgate.

Um passo possível, que experimentei, é ir a http://support.kaspersky.com/ e escrever na janela de pesquisa ransomware.

Surge o símbolo de uma bóia de salvação e o link Download Rescue Disk 10 [~250 MB] que permite criar um «rescue disk» para eliminar o programa e reverter o bloqueio.

Junto à mesma bóia de salvação estão os procedimentos a seguir, mencionados quando se carrega no link «how to start the utility».

Ainda sem comentários