Apple considerada culpada de conluio com editores livreiros

Publicado em 13/07/2013 00:24 em Livros

Um tribunal distrital de Nova Iorque considerou a Apple culpada de conluio com editores livreiros e conspiração para fazer subir os preços dos «e-books» (livros electrónicos) nos Estados Unidos, revela a newsletter Telecoms.com.

O tribunal considerou que a companhia da marca da maçã violou o «Sherman Act», um estatuto federal para limitar cartéis e monopólios.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos acusa a Apple de limitar a liberdade dos retalhistas de livros electrónicos de competirem pelo preço.

Bill Baer, Adjunto do Procurador-Geral, considerou este resultado como «uma vitória para milhões de consumidores que optam por ler livros electronicamente».

Acrescentou que, após cuidadosa análise, o tribunal concordou com o Departamento de Justiça e 33 procuradores-gerais de Estados dos EUA em que executivos de alto nível da Apple orquestraram uma conspiração com cinco grandes editores (Hachette, HarperCollins, Macmillan, Penguin e Simon & Schuster) para aumentar os preços dos «e-books».

A acusação diz que os preços dos livros electrónicos daqueles grandes editores livreiros subiram em média 18% em resultado do esforço de conluio conduzido pela Apple.

A decisão do tribunal admite recurso.

Ainda sem comentários