Apple garante que respeita privacidade dos clientes

Publicado em 20/06/2013 00:43 em Geral

A Apple garantiu que não deu a qualquer agência governamental dos Estados Unidos acesso aos seus servidores e asseverou que qualquer agência governamental que solicite conteúdos dos utilizadores tem de apresentar uma ordem judicial.

Em comunicado, a Apple indica que obteve autorização governamental para reportar o número de pedidos de dados dos seus clientes e adianta que entre 1 de Dezembro do ano passado e 31 de Maio de 2013 recebeu entre 4 mil e 5 mil pedidos de informação que diziam respeito a entre 9 mil e 10 mil contas ou telemóveis de clientes e diziam principalmente respeito a investigações criminais e a questões de segurança nacional.

Revela que as solicitações de informação mais comuns dizem respeito a roubos e outros crimes, procura de crianças perdidas ou encontrar pacientes com doença de Alzheimer.

A marca da maçã garante que o seu gabinete jurídico avalia cada pedido e – apenas se for legal –entrega informação às autoridades e ainda assim disponibilizando o mínimo possível de informação às autoridades.

Destaca que se encontra ilegalidades ou inconsistências no pedido, a Apple recusa-o.

A Apple sublinha que as conversações no iMessage e no Face Time não podem ser acedidas porque têm uma protecção «end-to-end» encriptada e a Apple não as pode desencriptar. Garante que protege a privacidade dos clientes «como eles esperam e merecem».

Ainda sem comentários