SSD substituem progressivamente discos rígidos nos PC

Publicado em 07/05/2013 01:20 em Equipamentos

Os discos «solid state drives» (SSD), mais fiáveis mas mais caros e geralmente com menor capacidade do que os discos rígidos (HDD – Hard Disk Drive), estão a substituir progressivamente os discos rígidos nos novos computadores, indica a consultora e analista IHS iSuppli.

A IHS prevê que em 2013 as vendas de discos rígidos para PC caiam 8%, para 436,9 milhões de unidades, mas que o fabrico de SSD aumente 122% este ano, atingindo 68,9 milhões de unidades, tendência que deverá prosseguir nos anos seguintes.

As receitas da venda de discos rígidos deverão descer do valor recorde de 30,6 mil milhões de dólares (23,4 mil milhões de euros) no ano passado, para 26,4 mil milhões de dólares (20,2 mil milhões de euros) no ano em curso, indica.

As receitas da venda de HDD foram influenciadas pelo aumento de preços decorrente das cheias na Tailândia, que afectaram a capacidade de produção de HDD.

A consultora antecipa que entre 2012 e 2017, as vendas de discos rígidos para PC regridam a uma taxa anual média composta de 2,9%, ao contrário dos SSD para computadores, que deverão progredir a uma taxa média anual composta de 48%.

Assinala que a indústria produtora de discos rígidos está a sofrer os efeitos da fraqueza da economia e de um recuo na procura de portáteis e computadores de secretária.

A procura de SSD está a beneficiar da aposta de muitos fabricantes em «ultrabooks», um conceito Intel de portáteis ultra-finos e ultra-leves de elevado desempenho e arranque quase imediato, o que é conseguido com a utilização de SSD.

No quarto trimestre de 2012 foram vendidos 12 milhões de unidades de SSD e as receitas deste segmento ascenderam no ano passado a 6,8 mil milhões de dólares (5,2 mil milhões de euros), adianta a IHS.

A consultora espera que em 2017 as receitas de vendas de SSD atinjam 22,6 mil milhões de dólares (17,3 mil milhões de euros), muito próximo das receitas de 23,5 mil milhões de dólares (20,0 mil milhões de euros) de discos rígidos para PC previstas para aquele ano.

No entanto, a IHS sublinha que os discos rígidos vão continuar a dominar o mercado total de dispositivos de armazenamento em número de unidades, devido a um custo por megabyte de capacidade muito mais baixo do que o do seu concorrente SSD.

A consultora assinala que a concorrência entre a Western Digital (WD) e a Seagate e a disputa pela liderança estão ao rubro.

Adianta que a WD prevê lançar um disco rígido de 5 terabytes (Tb) com a nova tecnologia de hélio, que permite maiores capacidades de armazenamento e menores consumos energéticos.

Ainda sem comentários