Volume negócios da Nokia caiu 20% no primeiro trimestre 2013

Volume negócios da Nokia caiu 20% no primeiro trimestre 2013Publicado em 19/04/2013 00:14 em Indústria

O volume negócios da Nokia caiu 20% homólogos no primeiro trimestre de 2013, para 5 852 milhões de euros, anunciou hoje o fabricante finlandês de equipamentos de telecomunicações.

Em comunicado de resultados, a Nokia indica que os seus resultados operacionais foram negativos em 150 milhões de euros nos primeiros três meses do ano, uma clara recuperação face aos prejuízos operacionais de 1 338 milhões de euros em igual período do ano passado.

As receitas das vendas de telemóveis e serviços associados baixaram 32% homólogos (face ao mesmo período do ano passado) no primeiro trimestre, para 2 888 milhões de euros, sendo 1 590 milhões de euros (menos 31%) relativos a telemóveis tradicionais e 1 164 milhões de euros (menos 32%) de venda de smartphones.

No período em análise a Nokia vendeu 55,8 milhões de telemóveis tradicionais, uma redução homóloga de 21%, e 6,1 milhões de smartphones (5,6 milhões da gama Lumia), cerca de metade das vendas dos três primeiros meses do ano passado.

A Nokia vendeu 23,1 milhões de telemóveis na Ásia/Pacífico (menos 11%), 15,5 milhões no Médio Oriente e África (menos 28%), 11,8 milhões na Europa (menos 25%), 7,7 milhões na América Latina (menos 20%), 3,4 milhões na China (menos 63%) e 400 mil na América do Norte (menos 33%).

O volume de negócios da fabricante de equipamentos e soluções de redes de telecomunicações Nokia Siemens Networks (NSN), uma empresa comum com a Siemens, baixou 5%, para 2 804 milhões de euros.

A NSN voltou no primeiro trimestre aos lucros operacionais (3 milhões de euros), que compara com prejuízos operacionais de 1 004 milhões de euros nos três primeiros meses de 2012.

Stephen Elop, presidente executivo (CEO) da companhia, citado no comunicado, afirma que a Nokia tem áreas em que está a fazer progressos, sublinhando que está a haver uma resposta positiva à carteira de smartphones Lumia (com sistema operativo Windows 8).

Acrescentou que a NSN teve um trimestre forte e continua a contribuir para a recuperação do grupo Nokia.

Elop assinalou que o negócio de telemóveis enfrenta um ambiente competitivo difícil, adiantando que a Nokia aposta na inovação para enfrentar os desafios.

Ainda sem comentários