Um quarto das organizações portuguesas considera produtividade com um factor determinante

Publicado em 18/03/2013 13:01 em Empresas

Um quarto das organizações nacionais considera a produtividade como um factor determinante da sua estratégia, entre as 70% que a consideram um factor importante, de acordo com um estudo da IDC Portugal encomendado pela Microsoft.

Os resultados partem de um inquérito a 5 mil empresas portuguesas realizado em Fevereiro/Março e que indica que 58% das organizações vê benefícios na adopção de serviços de produtividade online, enquanto um quarto não vê interesse nisso.

Os factores que tiveram maior impacto na produtividade dos trabalhadores foram a introdução de computadores portáteis, citada por 91% dos inquiridos, e a implementação de pacotes de software de produtividade, como o Office, apontada por 90%.

Os elementos considerados cruciais para o aumento da produtividade das empresas, para 76% foi a optimização dos processos de negócio, e para 73% o acesso dos trabalhadores à informação de que precisam.

Quase três quintos (59%) das empresas citaram a maximização da eficácia dos trabalhadores no desempenho de funções como elemento de produtividade importante, 40% apontaram o foco nas actividade que interessam ao negócio e um terço indicaram a possibilidade de os empregados poderem trabalhar a partir de qualquer local.

Quanto aos benefícios associados à adopção de serviços de computação na nuvem («cloud computing»), dois terços dos inquiridos (66%) apontam a flexibilidade, 49% a melhor sincronização entre diferentes equipamentos, 48% a maior disponibilidade e igual percentagem a redução de custos.

Duas em cada cinco empresas inquiridas afirmam terem já adoptado formas de trabalho residencial e um quarto de trabalho nómada, formas de trabalho que a maioria admite que crescerão nos próximos anos.

O estudo revela que já migraram ou planeiam migar para o Microsoft Office 2013 32% das organizações inquiridas e para o Microsoft Office 365 cerca de 8% das empresas.

A Microsoft Portugal indica que 57% das empresas portuguesas usa o Office 2010 (a penúltima versão do pacote de produtividade da Microsoft), que existem mais de 80 mil utilizadores do Office 365 empresarial (solução baseada na nuvem) e que o Office 365 na Educação conta com cerca de 170 mil utilizadores.

Ainda sem comentários