HP quer ganhar quota em Portugal num mercado que não cresce

Publicado em 08/03/2013 01:02 em Geral

A HP ganhou quota de mercado na área de computadores e impressoras no quarto trimestre de 2012 em Portugal e pretende continuar em 2013 a aumentar a sua quota num mercado nacional de tecnologias de informação (TI) que não cresce, revelou o director geral interino da companhia.

José Correia, director-geral interino da HP Portugal, salientou que na área de servidores, «networking» e armazenamento a multinacional tem projectos inovadores que «são disruptivos».

Destacou que a HP tem estado a investir na inovação dos seus produtos, voltou a entrar na área dos tablet PC, apresenta agora dois híbridos que funcionam como portáteis e como tablets e desenvolveu a impressora de secretária mais rápida do mundo.

José Correia reconheceu que os últimos três anos não têm sido fáceis para a multinacional, que teve três CEO nesse período, teve alguns movimentos erráticos e fez aquisições em que o valor pago pelas empresas nem sempre se revelou justificado.

Indicou que desde que Meg Whitman é presidente e CEO, foi elaborado um plano de reestruturação, que está a ser implementado, e a companhia recuperou a sua dinâmica habitual.

José Correia sublinhou que a HP está virada para as áreas dos serviços e do software (é a quinta maior empresa de software do mundo), mas é acima de tudo uma empresa de produtos.

Ainda sem comentários