HP lança novos servidores para ambientes «mission critical»

Publicado em 04/03/2013 23:31 em Empresas

A HP apresentou hoje novas soluções na área dos servidores para ambientes «mission critical» (aplicações de negócio críticas que não podem falhar), baseados em plataformas x86, incluindo equipamentos com o novo processador Poulson.

Em apresentação à imprensa, João Moro, director da área de servidores da HP, indicou que o Poulson é um processador «eight core» da gama Itanium desenvolvido pela Intel para a HP, que tem um desempenho três vezes superior ao Tukwila e menor consumo de energia, garantindo poupanças até cerca de um terço nos custos de operação.

João Moro e Ricardo Gomes, responsável da área de negócios críticos, indicaram que os novos servidores da linha HP Integrity para ambientes críticos baseados em processadores x86, que funcionam em ambientes UNIX, Windows Server ou Linux, oferecem aos clientes soluções diferenciadas que lhes garantem capacidade de escolha.

Esses servidores podem vir com dois, quatro ou oito CPU (unidades centrais de processamento).

A HP apresentou também um novo servidor da linha Integrity de entrada de gama, destinado a filiais de empresas ou a negócios em expansão.

João Moro indicou que em Portugal cerca de 85% dos servidores são x86 e 15% Unix.

O director da área de servidores da HP Portugal salientou que, com o projecto «Odyssey» a companhia trouxe para os servidores com arquitectura x86 funcionalidades de hardware e software que antes só estavam disponíveis em sistemas Unix, o que os torna aptos para computação «mission critical».

Os responsáveis da HP reafirmaram que a companhia mantém a aposta no sistema operativo HP UX, uma variante do Unix desenvolvida pela HP, que – dizem - faz «uma grande diferença» ao nível da segurança, com uma capacidade de detecção de ameaças 10 vezes mais rápida do que as gerações anteriores, e é «extremamente estável», com actualizações de seis em seis meses.

João Moro destacou que outro lançamento importante hoje anunciado são as «appliances» preparadas de fábrica para correr o software SAP HANA.

A HP anunciou também um novo centro de excelência dedicado à computação «In Memory», que permite aos clientes melhorar a computação em ambientes de bases de dados e tirar melhor partido da plataforma SAP HANA, disponível para seis dezenas de países e em 10 idiomas, para 40 mil utilizadores potenciais.

A companhia garante que aquele centro de excelência «ajuda as organizações a conduzir uma análise de dados de alto desempenho» para obter uma visão em tempo real do negócio.

Ainda sem comentários