Centro europeu do cibercrime vai cooperar com os Estados Unidos

Publicado em 21/01/2013 18:16 em Segurança Informática

A newsletter EurActiv indicou que o Centro Europeu do Cibercrime (EC3), que iniciou a sua actividade a 11 de Janeiro, vai cooperar estreitamente com o FBI e os serviços secretos dos Estados Unidos, para além de outras agências estrangeiras.

O chefe do EC3, Troels Orting, um antigo responsável da polícia dinamarquesa, disse em entrevista ao EurActiv que o novo centro se vai focar em actividades online ilegais do crime organizado, como ataques visando a banca Internet e outras actividades financeiras online, roubos online de informação e de identidade, exploração sexual de crianças na Internet e crimes que afectem infraestruturas da União Europeia.

Precisou que entre outras agências estrangeiras com quem o EC3 deverá cooperar se contam as da Noruega, Islândia, Suíça, Austrália, Canadá, Croácia e Colômbia.

Troels Orting indicou que o EC3 está a desenvolver um novo «ciber laboratório» e implementou um sector de «ciber inovação» para apoiar as investigações dos Estados membros da União Europeia (UE).

Considerou que a abertura do EC3 marca uma mudança significativa na resposta da UE ao cibercrime.

Questionado sobre se o EC3 era suficientemente à prova de ataques, Troels Orting afirmou que «felizmente é o suficiente», mas adiantou que nada é 100% seguro no ciberespaço e é preciso estar preparado para isso.

Ainda sem comentários