Mais de 60% dos internautas da UE lêem notícias online

Publicado em 19/12/2012 23:24 em Internet

Mais de três quartos (76%) das famílias da União Europeia (UE) têm ligação à Internet e 61% desses lêem notícias online, revela um inquérito do Departamento de Estatísticas das Comunidades Europeias (Eurostat).

Quase todas as famílias com acesso à Internet dispõem de banda larga, já que 72% do total de lares têm ligações de alta capacidade.

Em Portugal, 61% das famílias têm Internet e 60% (duas vezes e meia mais do que em 2006) dispõem de banda larga, o que poderá ser consequência da alta penetração dos pacotes «triple play» (televisão, Internet e telefone) no país.

Dispõem de Internet 94% das famílias holandesas, 93% das luxemburguesas, 92% das dinamarquesas e suecas, 87% das finlandesas e 85% das alemãs.

Os países onde menor percentagem de famílias tem Internet são a Bulgária (51%), a Roménia e a Grécia (54%), Portugal (61%) e Lituânia e Chipre (62%).

Os maiores níveis de penetração de banda larga encontram-se na Suécia (87%), Dinamarca e Finlândia (85%), Holanda (83%) e Alemanha (82%) e os menores na Roménia (50%), Grécia e Bulgária (51%), Itália (55%), Portugal (60%) e Lituânia (61%).

O serviço online mais utilizado entre os cinco considerados, por 61% dos internautas europeus, é a leitura de jornais na Internet. Dois terços dos portugueses que acedem à rede consultam notícias online.

Os países com mais internautas que consultam informação online são a Lituânia (92%), Estónia (91%), Finlândia (89%), Letónia (88%) e Suécia (86%), isto é, uma claro predomínio dos países bálticos. Os que menos acedem à leitura de notícias na Net são os franceses (38%) e os irlandeses (43%), seguidos pelos polacos (48%).

Mais de metade (54%) dos internautas da UE utilizam serviços bancários online, sendo a percentagem de 41% em Portugal. Na cauda da tabela estão a Bulgária (7%) e a Roménia (8%) e a liderança cabe aos finlandeses (91%).

Comunicam nas redes sociais 52% dos cidadãos comunitários que acedem à Internet. Nesta área os portugueses surgem à frente, com três em cada quatro internautas nacionais activos nas redes sociais.

Metade dos internautas da UE tratam de viagens e alojamento através da Internet (28% em Portugal) e 9% criaram sítios Web ou blogues (12% em Portugal).

O inquérito abrangeu cidadãos da UE com idades entre 16 e 74 anos e famílias onde existia pelo menos uma pessoa naquela faixa etária.

Ainda sem comentários