Fabricantes telecomunicações enfrentam dificuldades nos mercados emergentes

Publicado em 18/12/2012 01:21 em Indústria

Os fabricantes de telecomunicações do Ocidente enfrentam algumas dificuldades nos mercados emergentes, nomeadamente na China, Índia, Indonésia e Brasil, onde se esperam os maiores crescimentos de procura, tanto de equipamentos de rede como de telemóveis e smartphones.

Contudo, os padrões de compra e de preço nos países em desenvolvimento são muito diferentes das normas dos países desenvolvidos, o que coloca os fabricantes ocidentais perante um dilema: ou adaptam as suas estratégias de preço e produto às regras estabelecidas pelos produtores asiáticos ou deixam o terreno livre para esses fabricantes, sublinha Caroline Gabriel, directora da Consultora Maravedis-Rethink.

Acrescenta que há sinais crescentes de que produtores de equipamentos de rede, como a Ericsson ou a NSN – Nokia Siemens Networks, e fabricantes de dispositivos móveis, como a Motorola Mobility, estão a retirar-se das vendas de hardware nalguns mercados, particularmente na Índia, e a optar por actividades que deixam margens mais elevadas.

Caroline Gabriel salienta que as mar Aplicação fotografa e localiza detentores de iPhones roubados ou achados

cas norte-americanas e europeias têm uma dificuldade crescente em manter a influência em mercados que até agora dominavam.

Adianta que os grandes fornecedores europeus de equipamentos de redes de telecomunicações Ericsson, NSN e Alcatel-Lucent são menos agressivos nos negócios em África e numa parte da Ásia do que rivais chineses como a Huawei e ZTE, que estão mais bem ajustados a infra-estruturas de baixo custo.

A Maravedis recorda que a China é já o maior mercado de smartphones novos, embora a base instalada ainda seja maior nos Estados Unidos, uma situação que se deverá inverter em breve.

Ainda sem comentários