Substituição de cobre por fibra óptica na UE pode demorar mais de 90 anos

Publicado em 07/12/2012 01:17 em Operadores / Serviços

A substituição das redes de telecomunicações da União Europeia (UE) que utilizam cobre por redes totalmente em fibra óptica poderá demorar mais de 90 anos a completar se, segundo um estudo da consultora Ventura Team especializada em fibra e da consultora financeira Portland Advisers.

O relatório indica que aquele prazo para se completar a transição para a fibra óptica em toda a rede só será mais curto se a regulação europeia das telecomunicações lançar um plano de mudança para a fibra óptica.

O estudo, encomendado pela Fiber to the Home FttH Council Europe, estima que a transição para redes totalmente em fibra óptica envolverá um investimento de 261 mil milhões de euros e as despesas de capital dos operadores de telecomunicações da UE em fibra não vai actualmente além dos 3 mil milhões de euros por ano.

O relatório defende que as redes dde fibra são a única opção tecnológica que garante a satisfação da procura de banda larga a longo prazo, mas considera que na Europa não está a investir-se o suficiente em fibra óptica.

Os autores do estudo defendem a adopção de novos esquemas de regulação na UE que garantam que a transição para redes de fibra óptica se complete nos próximos 25 anos, um objectivo possível se houver vontade política.

Consideram que actualmente há um fraco incentivo para o investimento em redes de fibra óptica atá casa dos clientes (FTTH).

O relatório propõe um plano de acção em sete pontos para garantir a transição em 25 anos, que inclui mudanças na regulação das telecomunicações, um contrato social, mudanças estratégicas no «pricing» e actualização do conceito de serviço universal.

Ainda sem comentários