Windows 8 marca nova era nas tecnologias da informação

Publicado em 26/10/2012 02:04 em Opinião

A saída do sistema operativo Windows 8, da Microsoft, o primeiro optimizado para ecrãs sensíveis ao toque, marca uma nova era nas tecnologias da informação.

Eu sei que os detractores do Windows dizem que o sistema operativo hoje disponibilizado tem uma nova cara mas não é tecnologicamente muito diferente do seu predecessor Windows 7.

Não me sinto habilitado a entrar nesta discussão. Considero o Windows 7 um razoável sistema operativo e penso que se este fosse um Windows 7 optimizado para ecrãs sensíveis ao toque não deixaria de ser um avanço gigantesco.

Porquê? Porque a esmagadora maioria dos computadores de todo o mundo corre sobre sistemas operativos Windows, mas o Windows 7 era pouco satisfatório para tablet PC.

O Windows 8, sendo adequado para PC e para tablets, veio permitir ter tablet PC com uma utilização semelhante à proporcionada por outros sistemas operativos mas com elevada compatibilidade com os programas que usamos normalmente no dia-a-dia, seja em casa ou na empresa.

Mais ainda. Está a permitir o lançamento de dispositivos móveis híbridos, que podem funcionar como tablet PC quando se destacam do teclado mas que acoplados ao teclado se transformam num portátil. Várias marcas estão a apostar nesta solução, proporcionando um portátil e um tablet PC em apenas um dispositivo.

O Windows Phone 8 vai trazer o Office incluído o que, à partida, garante também uma compatibilidade razoável com os PC e tablet com Windows 8, pelo menos ao nível daquele pacote de produtividade.

E o facto é que o Android serve para tablets e smartphones mas não é utilizado em computadores e a Apple, embora tenha computadores, tablets e smartphones, não tem um sistema operativo comum aos computadores Mac e aos iPad.

Mas como não há bela sem senão, o êxito do Windows 8 nos tablet PC dependerá em muito de a Microsoft conseguir mobilizar programadores que desenvolvam aplicações para os seus sistemas operativos Windows 8, Windows RT e Windows Phone 8.

Porque este é um factor essencial para os utilizadores (a grande maioria) que usam smartphones e tablet não só como uma ferramenta de trabalho, para telefonar ou ir à Internet, mas também como um dispositivo de lazer e entretenimento.

O preço dos híbridos computador/tablet que estão a chegar ao mercado poderá limitar a adopção dessa solução, particularmente num período de crise económica internacional que é sistémica e não tem fim próximo à vista. Mas o efeito preço pode esbater-se se tivermos em consideração que o preço inclui um portátil e um tablet.



Fernando Valdez

Ainda sem comentários