Facebook desactiva reconhecimento facial na Europa

Publicado em 28/09/2012 00:00 em Internet

A rede social Facebook desactivou a funcionalidade de reconhecimento facial na Europa por pressão de autoridades da União Europeia e na sequência de reacções de utilizadores e reguladores em defesa da privacidade, revelou a empresa de segurança informática Sophos.

A Comissão Europeia solicitou à rede social que melhorasse a protecção da privacidade dos utilizadores e o Facebook concordou em suspender a utilização daquela funcionalidade.

O Facebook removeu também o acesso ao «Tag suggest», funcionalidade de identificação de pessoas em fotografias, por exigência da Comissão de Protecção de Dados (DPC) da Irlanda.

A DPC foi encarregada de determinar se as práticas do Facebook obedeciam às regras de protecção da privacidade na União Europeia e efectuou uma auditoria depois de um estudante austríaco, Max Schrems, ter exigido à rede social uma cópia dos dados armazenados sobre ele no Facebook.

Schrems recebeu 1 200 páginas de documentos sobre ele, armazenados por aquela rede social.

A auditoria, terminada em Dezembro de 2011, recomendou 45 mudanças nas funcionalidades utilizadas pelo Facebook.

A DPC reclama que até 15 de Outubro o Facebook apague os perfis faciais dos utilizadores da União Europeia.

Em Junho de 2011, o sitio «Naked Security», da Sophos, denunciou que o Facebook alterou os parâmetros de privacidade dos seus utilizadores sem lhes pedir autorização, introduzindo o reconhecimento facial.

Em Novembro de 2011, o Facebook chegou a um acordo com a FTC (Federal Trade Commission) dos Estados Unidos na sequência de acusações de ter enganado os utilizadores sobre a forma como os dados que armazenava nos seus servidores eram partilhados e tornados públicos.

Ainda sem comentários