Petrolífera Aramco com 30 mil servidores infectados

Publicado em 04/09/2012 01:04 em Segurança Informática

A companhia petrolífera saudita Aramco foi alvo de um ataque informático massivo que lhe infectou 30 mil estações de trabalho e afectou a rede informática e a actividade da companhia durante 10 dias, indica a empresa de segurança informática Sophos.

A análise dos laboratórios da Sophos indica que se terá tratado de um ataque visando um alvo e que utilizou um malware concebido para roubar dados e interromper as operações de um sistema informático específico.

A Aramco garantiu que o ataque não afectou a operacionalidade do coração da sua rede informática mas apenas estações de trabalho de utilizadores.

O ataque foi reclamado por um grupo até agora desconhecido que assina como «Cuttin Sword of Justice», que afirmou ter a companhia saudita sido atacada como retaliação contra o regime saudita e os «crimes e atrocidades que estão a ocorrerem vários países, nomeadamente na Sírias, Bahrein, Iemen, Líbano e Egipto».

Especialistas em segurança indicam que os dados sobre o ataque divulgados por aquele grupo dão alguma credibilidade à reclamação de responsabilidade.

Ainda sem comentários