Receitas da Epson caíram, prejuízos decuplicaram

Publicado em 01/08/2012 00:17 em Geral

O volume de negócios da multinacional japonesa Epson caiu 14,4%, para 186 360 milhões de ienes (1 937 milhões de euros) no primeiro trimestre do ano fiscal de 2012, terminado a 30 de Junho.

A companhia apresentou prejuízos de 34 467 milhões de ienes (358 milhões de euros), mais de 10 vezes superiores aos prejuízos de igual período do exercício anterior, e resultados operacionais negativos em 16 117 milhões de ienes (167 milhões de euros), que comparam com um resultado operacional positivo de 3 631 milhões de ienes no primeiro trimestre fiscal de 2011.

Em comunicado de resultados, a Epson adianta que as perdas extraordinárias do primeiro trimestre fiscal de 2012 incluiram 13 320 milhões de ienes de processos judiciais, a maioria atribuível aos pagamentos de um processo por alegado envolvimento num cartel de preços de produtos LCD (ecrãs de cristais líquidos).

A multinacional nipónica destaca as incertezas da economia europeia, o abrandamento na China e Índia e os efeitos do iene forte, mas salienta a recuperação da economia norte-americana.

A Epson indica que a procura de impressoras de jacto de tinta enfraqueceu na América do Norte e na Europa e abrandou no Japão.

As vendas de impressoras de jacto de tinta de grande formato diminuiram devido às restrições nas indústrias de impressão e fotografia, com a procura a abrandar também nos mercados asiáticos.

Acrescenta que as vendas de smartphones continuaram a aumentar mas as de telemóveis tradicionais recuaram, enquanto as vendas de câmaras digitais se mantiveram firmes.

A procura de produtos de precisão aumentou, assim como a procura de robots, nomeadamente devido à procura das indústrias electrónicas da China e Formosa (Taiwan).

Ainda sem comentários