Espectro radioeléctrico suporta 3,5 millhões de empregos na UE

Publicado em 20/06/2012 01:06 em Geral

A utilização do espectro radioeléctrico supoorta 3,5 milhões de empregos na União Europeia (UE) e gera uma actividade económica de 250 mil milhões de euros, estimou a vice-presidente da Comissão Europeia (CE) responsável pela agenda digital, Neelie Kroes.

Falando na conferência sobre gestão do espectro radioeléctrico, Kroes defendeu que a coordenação da UE nesta área pode gerar um impacto de mil milhões a 3 mil milhões de euros por ano.

A Vice-presidente da CE assinalou que actualmente 170 milhões de europeus têm acesso à Internet através dos seus telefones móveis e disse pretender que em 2020 todos os europeus tenham acesso à Internet a velocidades de pelo menos 30 megabits por segundo (Mbps), recordando que nalguns países as redes LTE já oferecem essa capacidade.

Neelie Kroes sustentou que a UE tem de participar na definição dos desenvolvimentos globais e na área do uso do espectro e considerou que a União Europeia precisa de falar a uma só voz nas negociações, com objectivos de longo prazo, não pode ter posições fragmentadas, isoladas ou contraditórias.

A vice-presidente da CE defendeu a necessidade de conciliar os interesses de dois sectores, o da televisão digital terrestre (TDT) e o dos operadores de serviços móveis de telecomunicações, nomeadamente no uso da banda dos 700 megahertz (MHz), admitindo que haja partilha entre eles não só de espectro mas também de infra-estruturas.

Ainda sem comentários