Líderes de TI dizem que definição de «cloud» é nebulosa

Publicado em 19/06/2012 00:29 em Empresas

Os responsáveis pelas tecnologias da informação (TI) nas empresas consideram que a definição de «cloud» é nebulosa e que o termo não está bem definido, segundo um inquérito promovido para TEKsystems.

O inquérito a 1500 responsáveis de TI, realizado pelo Inavero Institute em Março de 2012, revela que 78% dos responsáveis de TI consideram que a definição inclui serviços Web, 70% acreditam que abrange o software como serviço (SaaS), 62% dizem que pode significar alojar uma aplicação fora do seu centro de dados e 59% dizem que pode também incluir infra-estruturas como serviço (IaaS).

Randy Verdino, vice-presidente da TEKsystems, citado em comunicado, salienta que «o sonho do cloud computing surge da esperança de criar um “mainframe” (computador de grande capacidade) virtual» que permita que toda a gente comunique em qualquer altura e de qualquer lugar.

Acrescenta que parece um conceito muito simples, mas a ambiguidade surge quando se começa a falar em «clouds» públicas versus «clouds» privadas, melhores práticas de armazenamento de dados e alocação de recursos de computação para satisfazer a procura.

A maior parte dos responsáveis de TI estão hesitantes sobre quais os serviços e aplicações que devem passar para uma plataforma na nuvem, assinala a TEKsystems.

São menos de um terço, os responsáveis de TI que manifestam interesse em relocalizar aplicações de messaging (32%), os portais das empresas (32%), ferramentas de conferência (30%), os sistemas CRM – Gestão de Relações com Clientes (30%).

Quase três quartos (74%) dos inquiridos definem um arquitecto de «cloud» como a pessoa que desenha a arquitectura da empresa que contém aplicações «cloud» e «não cloud».

Ainda sem comentários