Supremo Tribunal da Suíça determinou alterações no Google Street View

Publicado em 12/06/2012 00:01 em Geral

O Supremo Tribunal da Suíça decidiu que a Google tem o direito de documentar por fotografias as frontarias dos prédios das ruas residenciais, mas exige que a tecnologia que torna irreconhecíveis certas imagens seja 100% eficaz, revelou o New York Times.

O diário norte-americano indica que em sentença proferida sexta-feira o Supremo Tribunal suíço diz que a Google não garantiu a 100% técnicas de distorcer imagens de pessoas, identificação de carros e outras imagens.

O tribunal impôs várias condições pedidas pelo regulador suíço, nomeadamente baixar a altura das câmaras de filmar do Street View para que não excedam a altura de muros e sebes de jardins, tornar irreconhecíveis imagens sensíveis como as de abrigos de mulheres, lares de idosos, escolas ou prisões e a obrigatoriedade de avisar as comunidades locais antes da recolha de imagens.

O diário norte-americano indica que Peter Fleischer, conselheiro da Google, disse que o gigante da Internet vai cumprir a decisão judicial e ajustar os procedimentos do Street View na Suíça.

O Street View esteve envolto em polémica quando foi conhecido que a filmagem de imagens era acompanhada da recolha de informações de redes sem fios não encriptadas, incluindo palavras passe, conteúdos de mensagens electrónicas, fotografias e outras informações pessoais.

A Google alegou que essa recolha de informações pessoais era acidental, mas soube-se posteriormente que um engenheiro ligado ao projecto tinha alertado para esse efeito colateral.

Quer na Europa, quer nos Estados Unidos, tem havido pressões para uma investigação mais aprofundada sobre aquela questão.

A Google está também a ser investigada pela Comissão Europeia (CE) por suspeita de abuso de posição dominante na área dos motores de busca Internet e a CE deu-lhe um prazo até ao princípio de Julho para demonstrar sinais concretos de vontade de alterar a situação.

Ainda sem comentários