Operadores acreditam que está na altura certa de lançar LTE

Publicado em 30/05/2012 17:22 em Operadores / Serviços

Cerca de sete em cada 10 operadores móveis acreditam que está na altura certa para lançar comercialmente a tecnologia LTE – Long Term Evolution, considerada de quarta geração, segundo um inquérito da Informa Telecoms & Media.

A Informa Telecoms adianta que a maioria dos operadores inquiridos (68,6%) pretende lançar serviços LTE este ano ou no próximo.

Mais de um terço (33,7%) dizem que farão o lançamento comercial dos serviços ainda no ano em curso e 24,9% em 2013. Mais de 70% acredita que lançar o LTE é agora viável. O inquérito mostra que 34,7% dos operadores que vão lançar LTE afirmam que a principal razão para o fazerem é a criação de novas fontes de receita, 23,3% invocam o aumento da capacidade para oferecerem serviços de banda larga e 31,3% querem criar valor para a marca através da liderança tecnológica.

A experiência dos operadores com maior operação em LTE – a Verizon Wireless (Estados Unidos), a NTT DoCoMo (Japão) e a AT&T (Estados Unidos) –indica que com um modelo de negócio correcto há uma forte apetência dos consumidores para reforçarem o acesso móvel à Internet.

Contudo, Paul Lambert, analista sénior da Informa Telecoms, citado no comunicado, considera que há evidências de que os consumidores não estarão preparados para pagar um prémio significativo pelo acesso LTE.

O analista indicou que os operadores que optaram por não criar planos tarifários «premium» para os serviços LTE, antes integraram aqueles clientes em planos tarifários existentes, tiveram uma reacção muito positiva do mercado.

Acrescentou que isto significa que o LTE deve ser visto como uma forma de melhorar a experiência de banda larga móvel e não uma forma de gerar receitas através de tarifas mais elevadas.

A Informa Telecoms assinala que apenas 18% dos modelos de smartphones suportam LTE e a escassez de terminais é um travão à expansão do LTE.

Admite que com o aumento do número de terminais a suportar aquela tecnologia, o LTE deverá acelerar consideravelmente.

A diferença nas frequências do espectro radioeléctrico utilizadas na Europa, por um lado, e nos Estados Unidos e Ásia/Pacífico por outro, tem levado muitos fabricantes a optarem por uma apresentação inicial de smartphones LTE para os EUA e Ásia, locais onde a tecnologia foi lançada mais cedo e tem uma maior base de clientes, o que estreita o número de terminais LTE disponíveis na Europa.

Ainda sem comentários