Regulação telecomunicações acusada de tentar «uma emboscada» à Internet

Publicado em 28/05/2012 00:54 em Internet

Regulação telecomunicações acusada de tentar «uma emboscada» à Internet



A regulação das telecomunicações está a ser acusada de tentar «fazer uma emboscada» à Internet através de uma revisão regulamentar prevista para o fim de 2012 dando às telecomunicações novos poderes sobre a Internet, alerta a newsletter EurActiv.

Vint Cerf, considerado um dos arquitectos da Internet, disse ao EurActiv que a decisão da conferência da União Internacional das Telecomunicações (UIT, um organismo das Nações Unidas) de propor alterações ao regulamento internacional de telecomunicações visa tentar regular o espaço online.

Sally Wentworth, da Internet Society (que defende um modelo de Web aberta) considerou que as propostas da UIT podem causar grandes limitações no campo das comunicações internacionais e restrições à forma como a Internet funciona.

Wentworth acusou a UIT que querer «tratar a Internet como um serviço de telecomunicações».

«A Internet é claramente diferente e não pensamos que os velhos modelos regulatórios das telecomunicações possam ou devam ser aplicados à Internet», sublinhou.

Sally Wentworth alertou que o resultado dos objectivos da conferência da UIT (em que a representação dos países é decidida pelos governos) pode ser a fragmentação da Internet global, preços mais altos para os utilizadores, controlo centralizado pelos governos e, como resultado final, menos inovação.

Também Vint Cerf, que trabalha na Google, considerou que impor os modelos telefónicos na Internet pode criar um «profundo potencial para os consumidores deixarem de usar a Internet porque não saberão que custos podem ter», «minando o ambiente livre que permitiu à Internet explorar facilmente novas aplicações».

Acrescentou que as alterações previstas vão no sentido de permitir às companhias de telecomunicações «preservar o seu velho modelo de negócio» e taxar a Internet como fazem com a telefonia móvel.

Ainda sem comentários