Quase dois terços acham que armazenamento na nuvem é arriscado

Publicado em 20/05/2012 15:47 em Empresas

Quase dois em cada três (64%) dos inquiridos numa sondagem europeia pensa que os serviços de armazenamento na nuvem («cloud») são arriscados e têm potenciais falhas de segurança e a mesma percentagem considera-os «assustadores», indica a empresa de segurança informática Sophos.

Apesar disso, o estudo revela que 45% dos 214 responsáveis empresariais inquiridos numa conferência da Infosec Europe usa a «cloud» na sua actividade.

Chris Pace, especialista de produto na Sophos, disse que também é arriscado para os negócios esconder a cabeça na areia enquanto os serviços «cloud» estão aí. Armazenar, partilhar e trocar ficheiros na «cloud» é muito fácil e oferece uma quantidade de armazenamento irresistível.

Acrescentou, contudo, que as empresas precisam preparar-se para as vulnerabilidades da nuvem e que a principal preocupação deve ser essa, porque as infra estruturas de soluções de «cloud» orientadas para o cliente, como a Dropbox, não garantem os níveis de requisitos de segurança das empresas.

Chris Pace sublinhou que dar segurança a algo como o Dropbox não é assim tão difícil.

«Precauções simples como políticas baseadas na Web usando filtros URL, controlo de aplicações que podem ser aplicadas aos produtos ‘cloud’ e encriptação de dados que forneça uma camada de segurança geral deve ser considerado standard se as companhias quiserem usufruir dos benefícios da ‘cloud’ e simultaneamente minimizar os riscos de segurança», observou Pace.

Cerca de um terço das respostas ao estudo indicam, também, que os trabalhadores são autorizados a utilizar os seus dispositivos móveis em trabalho, mas os departamentos de TI (tecnologias de informação) não controlam o uso dos terminais móveis nem instituem regras de segurança para o seu uso.

Além disso, 49% dos inquiridos indica que as redes Wi-Fi das suas empresas estão protegidas apenas com uma simples palavra passe ou um pequeno número de palavras passe.

Ainda sem comentários