Vendas da Nokia com crescimento anémico, lucros diminuem

Publicado em 22/07/2010 23:36 em Indústria

As vendas da Nokia cresceram apenas 0,9% homólogos no segundo trimestre de 2010, para 10 005 milhões de euros, e no conjunto do primeiro semestre cresceram 1,8%, para 19 525 milhões de euros, anunciou hoje a companhia finlandesa, número um mundial nas vendas de telemóveis.

Na apresentação de resultados, a Nokia indica que os lucros da empresa caíram 4,1% no primeiro semestre, para 279 milhões de euros e os resultados operacionais recuaram 15%, para 660 milhões de euros.

No segundo trimestre, as vendas de telemóveis e serviços cresceram 3,2%, para 6 800 milhões de euros.

As receitas da Navteq (empresa de sistemas de informação geográfica) subiram 71%, para 253 milhões de euros, mas as vendas da Nokia Siemens Networks (NSN) caíram 5,0% e a contribuição da NSN para o volume de negócios da Nokia baixou para 3 039 milhões de euros.

No entanto, a taxa de câmbio constante, as receitas da Nokia caíram 4% no segundo trimestre comparando com igual período de 2009 e as vendas de telemóveis e serviços baixaram 2%, também a câmbio constante.

No entanto, a Nokia vendeu no segundo trimestre 111,1 milhões de terminais móveis, mais 8% do que um ano antes, o que lhe conferiu uma quota de 33% do mercado mundial, menos dois pontos percentuais do que no segundo trimestre do ano passado.

O preço médio por telemóvel vendido pela Nokia foi de 61 euros no segundo trimestre, que compara com 62 euros em igual período de 2009.

O volume de negócios relativo às vendas de telemóveis e serviços da Nokia cresceu 1% na Europa, para 2 173 milhões de euros, na Ásia Pacífico desceu 2%, para 1 543 milhões de euros, na China subiu 21%, para 1 373 milhões de euros, no Médio Oriente e África caiu 10%, para 934 milhões de euros, na América Latina subiu 31%, para 553 milhões de euros, e na América do Norte recuou 16%, para 553 milhões de euros.

Para o terceiro trimestre, a companha finlandesa espera proveitos das vendas de telemóveis e serviços entre 6,7 mil milhões e 7,2 mil milhões de euros e que a NSN facture entre 2,7 mil milhões e 3,1 mil milhões de euros.

A 30 de Junho passado a Nokia empregava 129 746 pessoas, uma subida relativamente aos 120 827 pessoas ao serviço um ano antes, dos quais 65 251 trabalhavam na NSN (60 983 pessoas em 30 de Junho de 2009).

Ainda sem comentários