ISCTE e MIT Portugal anunciam terceira edição de «Building Global Innovators»

Publicado em 25/04/2012 01:09 em Empresas

Os semi-finalistas das duas primeiras edições do «Building Global Innovators», organizado pelo ISCTE e MIT Portugal, obtiveram 6 milhões de euros de investimento, cerca de metade de capital de risco, indicou Gonçalo Amorim, gestor do Audax, na apresentação da terceira edição da iniciativa.

Em apresentação à imprensa realizada no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e Empresa (ISCTE), Gonçalo Amorim sublinhou que as duas primeiras edições do «Building Global Innovators» tiveram uma taxa de conversão em novas empresas de 79% e em 18 meses foram criados 72 postos de trabalho, «número ainda incipiente mas que, sem dúvida, irá crescer».

Da primeira edição resultaram 15 start-ups (seis constituídas após a entrada na iniciativa) que têm hoje 39 trabalhadores e na segunda 17 start-ups (10 existentes, sete novas), que têm actualmente 33 empregos.

Gonçalo Amorim precisou que a iniciativa está aberta a start-ups constituídas há menos de cinco anos e com facturação inferior a 2,5 milhões de euros, observando que os finalistas têm acesso a participar em diversas actividade de desenvolvimento de negócio e networking com start-ups do MIT – Massachussets Institute of Technology, em Boston (Estados Unidos)

Gonçalo Amorim considerou que há hoje uma valorização da atitude empreendedora em Portugal e manifestou a convicção de que «muitos dos empresários do futuro estão a ser ‘fabricados’ nos dias de hoje».

Indicou que a iniciativa inclui projectos em quatro áreas: ciências da vida, energias sustentáveis e meios de transporte, tecnologias da informação e Internet e produtos e serviços de consumo.

Amorim adiantou que as candidaturas à terceira edição do «Building Global Innovators» decorrem até 31 de Maio, até 3 de Julho são apurados os 20 semi-finalistas e a 13 de Novembro realiza-se a final.

Um responsável do projecto Musikki, vencedor em 2011 e presente na apresentação, afirmou que a empresa construiu um motor de busca de música que dá toda a informação disponível numa só página Internet com uma única pesquisa, incluindo vídeos, biografias, fotos, agenda.

Indicou que a empresa foi constituída no final de 2011 por três fundadores e emprega hoje nove pessoas.

UM responsável da Mediomics, também finalista de 2011 presente, explicou que esta start-up de biotecnologia produz meios de cultura para produtos biofarmacêuticos que permitem um melhor desempenho.

Sublinhou que esta é uma área de grande crescimento e de aposta da indústria farmacêutica, nomeadamente porque é menos permeável à introdução de genéricos.

Revelou que a empresa foi constituída terça-feira, 24 de Abril, tem pessoas a trabalhar em part-time no projecto e deverá empregar um ou dois trabalhadores no laboratório até ao fim de 2012.

Ainda sem comentários