Vendas da Nokia baixaram 29% no primeiro trimestre

Vendas da Nokia baixaram 29% no primeiro trimestrePublicado em 19/04/2012 23:40 em Geral

A fabricante líder de telemóveis Nokia anunciou hoje que o volume de negócios do grupo baixou 29% no primeiro trimestre de 2012, para 7 354 milhões de euros, e que registou prejuízos operacionais de 1 340 milhões de euros.

Em comunicado de apresentação de resultados, a multinacional finlandesa indica que as vendas de telemóveis e serviços baixaram 40% nos três primeiros meses do ano, para 4 246 milhões de euros, com o valor das vendas de smartphones a baixar 52% e o de telefones tradicionais a recuar 32%.

No período em análise, a Nokia vendeu 82,7 milhões de telemóveis (menos 24%), dos quais 70,8 milhões de telefones tradicionais (menos 16%), enquanto as vendas de smartphones se reduziram para metade, não indo além de 11,9 milhões de unidades.

A Nokia explica que as suas perdas ficaram a dever-se a desafios competitivos superiores ao esperado e aos encargos relacionados com a reestruturação.

A Nokia mantém o objectivo de em 2013 reduzir as suas despesas operacionais no segmento de telemóveis e serviços em mil milhões de euros quando comparado com 2010, ano em que a despesa ascendeu a 5,35 mil milhões de euros.

A empresa anunciou hoje a intenção de «acelerar e aprofundar substancialmente» o corte de custos na área de telemóveis e serviços.

A multinacional finlandesa destaca a expansão da sua nova gama Lumia, que utiliza a plataforma Windows Phone, indicando que a família Lumia é vendida em 45 países, em 31 deles a partir de 2012, e anuncia o lançamento de sete novos modelos da gama de telefones tradicionais Asha.

A Nokia sublinha que os baixos preços da indústria de telefones móveis está a provocar uma mudança estrutural e que os telefones tradicionais estão a ter o desafio dos dispositivos «touch screen».

Acrescenta que, «em resultado disso, está a tomar medidas de renovação da plataforma Séries 40» e indica que pretende reforçar a sua oferta no segundo trimestre.

Garante que está a investir na unidade de telefones móveis para colmatar as deficiências na oferta da marca.

A Nokia anunciou também hoje que o vice-presidente executivo Colin Giles vai a partir de 30 de Junho sair da empresa onde trabalha há 20 anos e, com a sua partida, a Nokia vai reestruturar a área de vendas.

No comunicado, a Nokia afirma que Giles decidiu deixar a companhia para estar com a família mas que se manterá até 30 de Junho para ajudar a implementar a nova estrutura.

Colin Giles teve um papel decisivo na implantação da Nokia na Ásia, em particular na China, e na expansão das vendas da Nokia em diversas regiões do globo, sublinha a companhia.

Ainda sem comentários