Fujitsu e Mainroad lançam oferta «cloud» em Portugal em Abril

Fujitsu e Mainroad lançam oferta «cloud» em Portugal em AbrilPublicado em 29/03/2012 00:45 em Empresas

A Fujitsu e a Mainroad (grupo Sonaecom) assinaram hoje o acordo de parceria para o lançamento de uma solução de «cloud computing» que em Abril estará disponível para as empresas portuguesas.

Em apresentação à imprensa, Nuno Homem, director-geral da Mainroad, tecnológica do grupo Sonae, e Carlos Barros, director-geral da filial portuguesa da multinacional japonesa Fujitsu, salientaram que a solução está pronta a ser utilizada e a abordagem ao mercado nacional será feita conjuntamente pelas duas empresas, directamente para as grandes e médias companhias e através de parceiros para as pequenas empresas.

Nuno Homem e Carlos Barros indicaram que numa primeira fase serão abordados directamente uma centena de potenciais clientes «corporate» e que esperam que uma parte significativa deles venha a adoptar esta solução «cloud».

Afirmaram que a adopção da tecnologia «está a ser lenta mas está a acontecer» e observaram que a oferta naquela área ainda é pequena.

Carlos Barros sublinhou que a solução oferecida é uma adaptação ao mercado português da solução global de «cloud computing» da Fujitsu, contando com os centros de dados («data center) da Mainroad em Lisboa e Porto.

José Pedro Abreu, director da Mainroad, apontou como aspectos fundamentais desta oferta o cliente pagar só o que precisa, contar com uma oferta escalável e flexível, que lhe permite aumentar ou diminuir o serviço conforme necessita e adequar os gastos com tecnologias da informação às necessidades de negócio.

Salientou que a Mainroad tem infra-estruturas de data center seguras e redundantes e tem a vantagem de ter uma ligação muito próxima com um operador de telecomunicações (a Optimus, que também faz parte da Sonaecom).

José Abreu afirmou que a oferta parte de três soluções pré-definidas, mas que permite acrescentar recursos a cada uma delas.

Indicou que a oferta Fujitsu/Mainroad inclui Software as a Service (SaaS), isto é, o fornecimento do software necessário ao negócio, Platform as a Service (PaaS), isto é, fornecimento de hardware virtual, sistemas operativos, armazenamento e capacidade de rede através da Internet, Desktop as a Service (DaaS), que consiste no fornecimento de estações de trabalho virtuais, e a oferta de gestão global de dispositivos móveis de qualquer plataforma (Apple, Android, etc), garantindo a segurança da operação.

José Pinto, director da Fujitsu em Portugal, salientou que os clientes têm uma chave encriptada e apenas eles têm acesso aos dados, que não estão disponíveis para a Fujitsu e Mainroad, observando que o serviço tem a vantagem de estar disponível quer o cliente esteja a 10 ou a 10 mil quilómetros de distância, facilitando a internacionalização das empresas portuguesas.

José Pinto sublinhou que a solução apresentada transforma o CAPEX (despesas de capital, investimento) em OPEX (despesas operacionais), permitindo evitar grandes investimentos à cabeça, o que é importante num contexto de crise, e garante uma implementação rápida das soluções tecnológicas, que podem estar disponíveis em horas, em vez de se esperar três meses a um ano pelos equipamentos e pela sua instalação.

Os responsáveis das duas empresas adiantaram que os clientes têm de se validar e ter um certificado digital para entrarem no sistema e podem optar por um sistema virtual que esteja disponível apenas para a sua rede interna ou acessível na Internet.

Estando acreditado, o cliente pode configurar a solução e alterá-la online, de forma simples e intuitiva, sem necessidade de grandes conhecimentos técnicos, sublinharam durante a demonstração feita online com acesso ao portal do serviço.

Ainda sem comentários