Lucros da Glintt reduziram-se 71% devido a custos de reestruturação e financeiros

Publicado em 21/03/2012 23:00 em Geral

A tecnológica portuguesa Glintt, ligada ao grupo Associação Nacional de Farmácias, anunciou lucros de 1,058 milhões de euros em 2011, uma queda de 71% face a 2010.

No comunicado de resultados, a Glintt indica que esta degradação dos resultados líquidos se justifica em grande medida por custos de reestruturação de 1,189 milhões de euros e pelo significativo agravamento dos custos financeiros, que aumentaram mais de 45%, ou seja, cerca de 900 mil euros.

O volume de negócios da companhia situou-se em 94,464 milhões de euros no ano passado, em queda de 15%, reflexo da retracção do consumo e do investimento empresarial.

As receitas de prestação de serviços caíram 8%, para 74,454 milhões de euros, e as vendas baixaram 35%, para 20,011 milhões de euros.

No ano passado, a área internacional representou 15% do volume de negócios da Glintt, adianta a tecnológica.

Os custos com pessoal baixaram 2% em 2011, ficando em 39,835 milhões de euros.

A Glintt prevê que o cenário de forte contracção da economia portuguesa se mantenha em 2012, provocando uma queda da procura interna, quer pública, quer privada.

Neste contexto, a tecnológica portuguesa anuncia que vai continuar a dar prioridade à actividade internacional, consolidando a actividade de consultoria em Angola e dinamizando os escritórios em Espanha e na Polónia.

A companhia vai, também, apostas na expansão para países do Centro da Europa (Bélgica, França, Alemanha e Suíça) e fazer a prospecção de oportunidades na América Latina (Brasil, México e Colômbia) e em África (Moçambique, África do Sul e região do Magrebe).

Ainda sem comentários