Receitas e lucros da Novabase baixaram em 2011, negócio internacional cresceu

Publicado em 03/02/2012 00:34 em Empresas

O volume de negócios da Novabase situou-se em 229,6 milhões de euros no ano passado, um recuo de 2,8%, e os lucros caíram para pouco mais de um quinto dos obtidos em 2010, quedando-se em 2,7 milhões de euros, anunciou a companhia.

Edm comunicado publicado no sítio Internet da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Novabase indica que em 2011 os custos de reestruturação ascenderam a 3,5 milhões de euros e os resultados financeiros foram negativos em 1,5 milhões de euros.

A prestação de serviços aumentou de peso nas receitas totais da companhia, de 56,0% em 2010 para 57,8% no ano passado.

O presidente executivo da tecnológica portuguesa, Luís Paulo Salvado, citado no comnicado, assinala que a actividade internacional cresceu acima de 30% e já representa um quinto da facturação total, sendo a redução verificada nas receitas explicada pela contracção da actividade em Portugal.

Acrescenta que o lucro de 2011 foi «fortemente penalizado» pelos resultados financeiros e pelos custos de reestruturação.

Destaca, ainda, a degradação do prazo médio de recebimentos.

Luís Salvado prevê para 2012 o prolongamento ou mesmo o agravamento das condições desfavoráveis.

O CEO indica que a reestruturação de 2011 visou melhorar a competitividade em Portugal, principalmente ao nível dos custos, e de reforço dos meios, designadamente humanos, para continuar a crescer a nível internacional.

Entre 2010 e 2011, o número médio de trbalhadores da Novabase cresceu 5,3%, para 2 109, o que ainda não reflecte a redução de postos de trabalho verificada no último trimestre.

Para 2012, a Novabase antecipa um volume de negócios de 240 milhões de euros, um acréscimo face a 2011, mantendo a sua posição no mercado português e apostando no crescimento internacional.

Ainda sem comentários