«Hackers» roubaram 6,7 milhões dólares a banco da África Sul

Publicado em 23/01/2012 01:20 em Segurança Informática

Piratas informáticos roubaram 6,7 milhões de dólares (5,2 milhões de euros) de um banco sul-africano, o Postbank, indicou o jornal South African Times Live.

O banco tinha investido há três anos 1,8 milhões de dólares (1,4 milhões de euros) num sistema de segurança informático que não foi suficiente para deter os cibercriminosos.

O Postbank é um banco dos correios sul-africanos, que tem o equivalente a cerca de 500 milhões de dólares (388 milhões de euros) em depósitos de quatro milhões de clientes e que movimenta mensalmente muitos milhões de rands.

A operação dos piratas informáticos começou a 1 de Janeiro e durante três dias controlaram as contas de acesso informático de dois empregados, aumentaram enormemente os limites de levantamento e transferiram 6,7 milhões de dólares para as suas contas bancárias, dinheiro entretanto retirado.

Com os escritórios fechados por ocasião do Ano Novo, os piratas controlaram os computadores de dois empregados do «Rustenburg Post Office, ligaram-se ao sistema de servidores do PostBank, aumentaram muito os limites de levantamento de dinheiro e transferiram elevadas verbas para as suas próprias contas, explica o jornal sul-africano.

Acrescenta que nos três dias seguintes foram utilizadas caixas ATM (tipo Multibanco) em Gauteng, KwaZulu-Natal e Free State para levantar o dinheiro entretanto transferido para as suas contas.

Foram utilizados os nomes de acesso e palavras passe de um caixa e de um trabalhador de um call center, mas o jornal assinala que a polícia não indicou se os dois eram considerados suspeitos de cumplicidade no roubo.

O South African Times Live sublinha que continua por explicar como os acessos de dois trabalhadores de nível baixo na hierarquia serviram para aumentar tão significativamente os limites de levantamento de dinheiro.

Um elemento dos serviços de tecnologias da informação do banco, que pediu anonimato, disse ao jornal que o roubo não surpreende dada a debilidade da segurança informática do Postbank, que precisava de ser urgentemente actualizada.

Ainda sem comentários