SonyEricsson entrou no vermelho em 2011, prejuízos de 247 milhões de euros

Publicado em 20/01/2012 00:39 em Indústria

A fabricante de telemóveis SonyEricsson anunciou prejuízos de 247 milhões de euros em 2011, que compara com lucros de 90 milhões de euros em 2010.

Em comunicado de resultados, a SonyEricsson revela que as suas receitas caíram 17,2% em 2011, para 5 212 milhões de euros, devido a uma quebra de 20,2% no número de terminais vendidos no no ano passado, que recuou para 34,4 milhões.

No entanto, o preço médio de venda dos telemóveis da marca aumentou 4,1% no ano passado, para 152 euros.

Os resultados operacionais também entraram no vermelho em 2011, com um prejuízo operacional de 206 milhões de euros, depois de resultados operacionais positivos de 159 milhões de euros no ano precedente.

Bert Nordberg, presidente e CEO da Sony Ericsson, destacou que os resultados da empresa reflectem a intensa competição e condições macroeconómicas desfavoráveis, recordando que a marca está num processo de transição dos telefones tradicionais para uma aposta nos smartphones.

O foco no fabrico de smartphones explica o aumento do preço médio de venda dos terminais da marca, num ano em que a feroz concorrência induziu uma tendência de queda dos preços.

Em Dezembro de 2011 a SonyEricsson anunciou um programa de reestruturação que inclui reduções no emprego global da companhia e medidas para cortar custos.

A SonyEricsson é uma empresa comum detida em partes iguais pela fabricante japonesa de electrónica Sony e pela fabricante sueca de equipamentos de telecomunicações Ericsson.

Em Outubro passado as duas companhias anunciaram que a Sony compraria a participação da Ericsson e se tornaria na única proprietária da fabricante de telemóveis, devendo a operação estar concluída no fim do mês em curso ou início do próximo.

No Consumer Electronic Show, que decorreu em Las Vegas (Estados Unidos) no fim da primeira quinzena de Janeiro, foi anunciado o primeiro smartphone com a marca Sony.

Ainda sem comentários