Investimento das empresas em segurança informática crescerá 8,7% em 2012

Publicado em 21/12/2011 14:23 em Segurança Informática

O investimento mundial das empresas em segurança informática deverá crescer 8,7% em 2012 e atingir 22,9 mil milhões de dólares (17,5 mil milhões de euros), prevê a consultora e analista de mercado Canalys.

A despesa em software anti-vírus, que representa 11,3% do mercado de segurança informática, deverá crescer 6,8% no próximo ano e manter-se como um dos principais segmentos daquele mercado.

A Canalys assinala que a instalação de software anti-vírus é o primeiro passo de segurança da infra estrutura informática para muitas pequenas e médias empresas (PME).

A Canalys adianta que muitas empresas de software de segurança mais pequenas estão a trabalhar para pôr em causa a liderança da Symantec (Norton), McAfee e Trend Micro no segmento das PME e destaca que a companhia russa Kaspersky, a fornecedora de anti-vírus com mais rápido crescimento do mercado, está a usar a sua forte relação com os retalhistas e a notoriedade da marca junto dos consumidores para pôr em causa a posição dos líderes.

Acrescenta que também o Panda, a F-Secure, a ESET e a AVG estão a conseguir aumentar as suas quotas de mercado, colocando um desafio às três marcas dominantes.

A Canalys destaca que as PME procuram tipicamente uma segurança informática de nível básico porque não se vêem com um alvo preferencial dos criminosos informáticos, e não têm em conta a necessidade de defender os dados sensíveis, que é hoje mais crítica do que nunca.

As grandes organizações têm geralmente estratégias de segurança informática claramente definidas e investem na protecção de todo o perímetro do seu sistema, ao contrário das empresas mais pequenas.

A Canalys antecipa que em 2012 as PME vão continuar a comprar software de segurança e adoptar padrões de comportamento semelhantes aos dos consumidores, uma vez que muitas pequenas empresas são sensíveis aos preços e têm falta de sensibilidade para os desafios de segurança reais que se põem aos seus negócios e estão muito dependentes de fornecedores que lhes recomendam as soluções.

A Canalys salienta que várias firmas de segurança estão a apostar na venda online de software às empresas, indicando que a Symantec vende até mil licenças por empresa, a McAfee 250, a Sophos até 199, e a Trend Micro e a Kaspersky até 50, uma opção estratégica para ganhar quota através do mercado de alto volume e baixo valor.

A Canalys prevê que o Security as a Service (SaaS) vai atrair crescentemente as PME ao permitir obter serviços de segurança mais especializados, actualizados e à medida, através da Internet e com custos mais acessíveis.

Ainda sem comentários