Lotes de espectro radioeléctrico ficaram para actuais operadores móveis

Publicado em 02/12/2011 01:01 em Operadores / Serviços

Os actuais operadores de comunicações móveis (Optimus, TMN e Vodafone) ficaram com os lotes arrematados no leilão de frequências para as faixas de 450 MegaHertz (MHz), 800 MHz, 900 MHz, 1 800 MHz, 2,1 GigaHertz (GHz e 2,6GHz), segundo informação da Autoridade Nacional de Comunicações (ICP-ANACOM).

O leilão destas frequências, consideradas essenciais para o lançamento da quarta geração móvel (LTE – Long Term Evolution) em Portugal, terminou a 30 de Novembro e foram atribuídos 11 lotes à Vodafone, que investiu 146 milhões de euros, e nove lotes tanto à Optimus como à TMN, num investimento de 113 milhões de euros em ambos os casos, de acordo com dados do ICP-ANACOM e dos operadores.

Ficaram por atribuir 10 lotes, entre os quais o único lote dos 450 MHz e os dois lotes dos 2 100 MHz (dados do ICP ANACOM).

A ZON Multimedia anunciou sábado passado a recusa em, participar no leilão para atribuição das frequências de quarta geração móvel e criticou as regras do leilão.

Em comunicado, a ZON «considerou que não estão reunidas, nas regras e obrigações inerentes a este leilão, as condições regulatórias necessárias para garantir a entrada sustentável de um novo operador no mercado móvel em Portugal».

O ICP-ANACOM adianta que agora o leilão prossegue com as fases de consignação e atribuição dos direitos de utilização, processo que inclui a audiência prévia dos candidatos e licitantes, e a decisão final do Conselho de Administração do ICP-ANACOM.

A Vodafone, em comunicado, indica que apostou na aquisição dos direitos de aquisição da maior quantidade de espectro, «reforçando o seu compromisso com uma liderança no desempenho da rede e na qualidade do serviço prestado aos clientes».

A Vodafone afirma que está para breve o início da prestação de serviços sobre tecnologia de quarta geração, com base no espectro adquirido nas faixas de 800 MHz, 1 800 MHz e 2 600 MHz, enquanto o espectro na faixa dois 900 MHz permitirá aumentar a cobertura e a qualidade do serviço sobre tecnologia 3G, nomeadamente dentro de edifícios.

A Sonaecom afirma, em comunicado, que todos os lotes foram adquiridos ao preço de reserva e, com esta operação, a Optimus assegura todo o espectro necessário para continuar a garantir uma rede eficiente e de elevada capacidade, reforçando a sua posição nos serviços de dados de quarta geração móvel.

Em comunicado, a Portugal Telecom (PT) reitera o compromisso do grupo, que detém a TMN, no investimento em tecnologia LTE, reforçando as suas capacidades na área de dados móveis e a aposta na qualidade da rede, com o objectivo de liderar na 4ª geração móvel.

Acrescenta que a TMN foi um dos primeiros operadores do mundo a fazer demonstrações com aplicações sobre LTE em Abril de 2010.

Ainda sem comentários