Vendas de telemóveis pelos produtores cresceram 12,8%, segundo IDC

Publicado em 22/11/2011 12:01 em Indústria

As vendas de telemóveis pelos fabricantes cresceram 12,8% no terceiro trimestre de 2011, para 393,7 milhões de unidades, indica a consultora e analista de mercado IDC, que assinala ter o aumento ficado acima da sua previsão de 9,3%.

A estimativa da IDC contrasta com a apresentada pela Gartner que, para o mesmo período, estimava um crescimento de 5,6%, para 440,5 milhões de unidades. No entanto, os dados da IDC referem-se a saídas de telemóveis dos fabricantes para os canais de venda.

A IDC assinala que o crescimento no terceiro trimestre de 2011 foi o segundo mais baixo nos últimos dois anos, o que está relacionado com o declínio da procura de smartphones em importantes mercados maduros, como os Estados Unidos e países da Europa Ocidental.

Acrescenta que para os Estados Unidos e Europa Ocidental, verificou-se mesmo uma redução das vendas dos fabricantes.

A Nokia, embora continuando a perder quota de mercado, manteve a liderança do mercado mundial de telemóveis com 106,6 milhões de unidades vendidas (27,1% do total), seguida pela Samsung com uma quota de 22,3%, pela LG com 5,4%, pela ZTE com 4,9%, e pela Apple com uma quota de 4,3%.

Em relação ao segmento de smartphones, as vendas dos fabricantes cresceram 42,6% no terceiro trimestre, para 118,1 milhões de terminais, em sensível abrandamento face ao segundo trimestre (acréscimo de 66,7%).

Kevin Restivo, analista sénior da IDC, salientou que as vendas de smartphones no terceiro trimestre foram negativamente influenciadas pelas incertezas económicas mas também por algum adiamento de compras por consumidores que esperaram pela saída do iPhone 4S ou dos BlackBerry da série 7.

No entanto, os smartphones, com a multiplicação de terminais com custo acessível que permite o aumento da procura em países emergentes, continuam a liderar as vendas de telemóveis e a IDC prevê que assim continue nos próximos anos.

A Samsung consolidou a liderança nos smartphones no terceiro trimestre devido à sua alargada carteira de smartphones e ao êxito da sua linha Galaxy, observa a IDC.

Ramon Llamas, analista sénior, assinala que a manutenção da posição de liderança é um desafio para a Samsung, num contexto de concorrência acrescida com o lançamento do iPhone 4S, a descida de preços dos anteriores modelos do iPhone e a chegada ao mercado dos primeiros Nokia com Windows Phone, que marca uma nova era para a companhia finlandesa.

A Samsung liderou o mercado mundial de smartphones no terceiro trimestre, com uma quota de 20%, seguida da Apple com 17,1%, da Nokia com 16,8%, da HTC com 12,7% e da RIM (BlackBerry) com 11,8%.

A relativa proximidade entre as quotas dos cinco primeiros fabricantes revela que as posições relativas deste «top 5» não estarão estabilizadas.

Ainda sem comentários