Universidade Minho desenvolve nova tecnologia detecção de «spam»

Publicado em 06/09/2011 00:46 em Segurança Informática

A Universidade do Minho anunciou que está a participar no desenvolvimento de um projecto de detecção de mensagens electrónicas não solicitadas («spam») a nível mundial, que pretende capturar uma parte importante daquele malware.

A tecnologia STM – Spam Telescope Miner, tem uma lógica diferente da que tem sido até agora utilizada na detecção de «spam», conseguindo uma maior qualidade das informações sobre «spam», explica Paulo Cortez, professor do Departamento de Sistemas de Informação da Universidade do Minho, citado em comunicado.

Ao contrário das técnicas tradicionais de detecção de «spam», baseadas em análise de conteúdos ou em partilha de informação e que bloqueia das mensagens não desejadas ao nível do servidor ou do cliente, a tecnologia da Universidade do Minho pretende criar uma base de dados que reconhecerá uma parte significativa das mensagens de «spam» que circulam na Internet, mas também as suas características ao longo da rede

A investigação pretende, ainda, perceber como evolui ao longo do tempo o tráfego de «spam» a nível mundial, precisa aquela universidade.

No projecto, que foi financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), estão envolvidos investigadores e entidades estrangeiras, incluindo a University College of London.

Ainda sem comentários