Mercado de segurança da informação valeu 16,5 mil milhões de dólares em 2010

Publicado em 21/08/2011 20:03 em Segurança Informática

O mercado se segurança da informação valeu 16,5 mil milhões de dólares (11,5 mil milhões de euros) em 2010 e as cinco maiores companhias ficaram com 44,3% daquela facturação, indica a consultora e analista de mercado Gartner.

Observa que quatro anos antes, em 2006, as mesmas empresas ainda detinham 60% do mercado de segurança informática.

«O mercado de segurança da informação está numa fase continuada de consolidação, mas, apesar da intensa actividade de fusões e aquisições, não deixou de ser muito fragmentado», sublinha Ruggero Contu, analista principal da Gartner.

Acrescenta que «a expansão e a inovação são parcialmente resultado da entrada no mercado de novos actores “start-up” (empresas em fase de arranque)».

«Novos actores trazem soluções tecnológicas inovadoras para satisfazer as necessidades dos utilizadores finais, que por seu turno são criadas em resultado de novos desafios, muitas vezes introduzidos pelos “cibercriminosos” que se aproveitam de novas vulnerabilidades criadas pelas mudanças no ecossistema de tecnologias da informação», indica Contu.

Os dados da Gartner indicam que o mercado de segurança informática foi liderado no ano passado pela Symantec (que comercializa o Norton), com 18,9% de quota de mercado (29,5% em 2006), seguido pela McAfee, com uma quota de 10,4% (12,3% quatro anos antes), e pela Trend Micro, com 6,3% (8,1% em 2006).

Em quarto lugar surge a IBM, com 4,9% de quota de mercado em 2010 (5,3% em 2006), em quinto a Computer Associates (CA), com 3,8% (5,0% quatro anos antes).

A Gartner salienta que a segurança está muito ligada à inovação trazida ao mercado por novas empresas e prevê que, a par com um processo de consolidação por fusões e aquisições, se continue a assistir à entrada de novos actores no mercado.

Ruggero Contu destaca que o mercado de segurança informática continua a propiciar boas oportunidades de crescimento tanto para as companhias estabelecidas como para empresas «start ups» e mantém-se muito dinâmico, com forte concorrência.

Ainda sem comentários