Windows 7 correrá em mais dois quintos dos PC no fim 2011

Publicado em 10/08/2011 14:44 em Software

O Windows 7, da Microsoft, equipará 42% dos computadores pessoais de todo o mundo no fim de 2011, tornando-se no sistema operativo líder, prevê a consultora e analista de mercado Gartner.

O relatório da Gartner estima que 94% dos PC fabricados este ano trarão de origem o Windows 7 instalado.

Annette Jump, directora de pesquisa da Gartner, citada em comunicado, salienta que as migrações para o Windows 7 começaram em larga escala no quarto trimestre de 2010 e a melhoria dos orçamentos de TI (tecnologias de informação) das empresas dos Estados Unidos e Ásia/Pacífico ajudaram a acelerar o desenvolvimento daquele sistema operativo.

No entanto, as incertezas económicas na Europa Ocidental e o abrandamento económico no Japão, que se seguiu ao terramoto e tsunami de Março, tornam mais lento o crescimento da quota da última versão do Windows, acrescenta.

Anette Jump espera que no fim de 2011 sejam haja quase 635 milhões de PC equipados com Windows 7, observando que muitas empresas estão a transitar rapidamente para aquele sistema operativo.

A Gartner indica que os PC da Apple, com Mac OS, estão também em crescimento, passando de uma quota de mercado de 3,3% em 2009 para 4,0% em 2010, admitindo que atinja os 4,5% no ano em curso.

«A adopção dos PC da Mac e do sistema operativo Mac OS resulta da capacidade da Apple de crescer bastante acima da média do mercado, nos últimos 12 a 24 meses, graças à facilidade da sua interface de utilizador, fácil integração com outros dispositivos da Apple, como o iPhone, iPad e iPod Touch, e ao ecossistema Mac de aplicações e programas», indica Anette Jump.

A Gartner espera que o Linux, de código aberto, continue a ser um sistema operativo de nicho n os próximos cinco anos, com uma quota abaixo dos 2%, devido aos elevados custos de migração de Windows para Linux.

A Gartner não espera que os sistemas operativos Chrome OS, Android ou Web OS consigam uma quota de mercado significativa no mercado de computadores pessoais nos próximos anos.

Ainda sem comentários